A Universidade Estadual de Goiás, UEG, em portaria datada do dia 28 de novembro de 2019, assinada pelo reitor interino Rafael Gonçalves Santana Borges, informa a rescisão de contrato de todos os temporários, docentes e técnico-administrativos. A notícia assusta muita gente, mas ela já era esperada. Esse assunto é debatido desde o início do ano, quando houve uma decisão judicial desfavorável a UEG. Em toda a instituição, 42 campos serão desligados 662 docentes e 658 técnico-administrativo.

Em 2012, o Ministério Público entrou com uma ação judicial para coibir a permanência de temporários por mais de três anos, já que a lei permite somente esse tempo, dois anos prorrogável por mais um.

 Em 2015 houve decisão favorável ao MP, determinando o fim dos contratos temporários, e a UEG deveria iniciar novos processos seletivos. A universidade recorreu e, assim, conseguiu protelar o caso até o julgamento em segunda instância. E no início de 2019, a UEG perdeu novamente e foi determinada à UEG a rescisão dos contratos temporários irregulares em 180 dias, a partir do momento da notificação, prazo encerrado agora.

Na UEG, Campus Iporá, tem contrato temporário há mais de 20 anos, e agora esses servidores, que já estavam como permanentes vão perder seus empregos.

Em Iporá, 62 % do corpo técnico-administrativos é de temporário, e no caso dos docentes 40 % de temporário. Por lei, a UEG pode ter 33 % de docentes em contrato temporário e 20 % de técnico-administrativo.

Situação de Iporá:

A UEG Campus Iporá tem os cursos de licenciatura em Ciências Biológica, Geografia, Letras/inglês, Matemática, História e bacharelado em Direito 60 docentes, 40 % temporário, e os contratos encerram em 15 de dezembro, aulas para 2019 garantidas. No caso dos técnicos administrativos, segunda-feira 02/12 eles não estarão mais em serviço mudando a rotina da universidade. 

 

Nas redes sociais o desabafo de quem fica:

Estamos perdendo grandes profissionais, pessoas incríveis que faz parte da nossa história eles são a nossa segunda família, por que muitas das vezes, passamos mais tempo no campus do que em casa, admiro cada um deles, e que Deus possa abençoar cada um, pela a dedicação, esforço e carinho que tem com a gente e pelo o campus. 

Reportagem: Pedro Claudio – DRT/GO 1538 – Rádio Rio Claro