Últimas Notícias

Segunda maior festa religiosa da região Centro Oeste, uma das maiores do Brasil, a Romaria de Muquém acontecerá apenas por meio virtual.
A coordenação da festa reitor do Santuário de Muquém, padre Aldemir Franzim, tomou essa decisão após ter uma recomendação do Ministério Público de Goiás.

Ao fazer a recomendação, o representante do M, promotor de Justiça Pedro Alves Simões, titular da 1ª Promotoria de Niquelândia, explicou que diante da permanência da situação de emergência em saúde pública decorrente da pandemia da Covid-19 não seria prudente a realização dessa festa no modo presencial

A Romaria de Muquém, que na região Centro Oeste só perde em números para a festa de trindade, ocorre anualmente entre 5 e 15 de agosto e atrai em média 500 mil fiéis, que se dirigem até o Santuário de Muquém em devoção à Nossa Senhora da Abadia, num ritual de mais de 270 anos.
Além da programação religiosa, o período é marcado por festividades no Distrito de Muquém, com participação tanto da população local quanto de visitantes. Assim, em virtude do elevado risco de aglomeração, o promotor de Justiça expediu a recomendação, orientando que as celebrações relacionadas à romaria ocorressem apenas por meio virtual, com a participação remota dos fiéis.

Já foi confirmado pela coordenação que os portões do Santuário de Muquém serão mantidos fechados e as celebrações ocorrerão unicamente por meio virtual, com transmissão pela internet. Foi firmado o compromisso de divulgação da romaria virtual pelos veículos de comunicação, visando evitar o fluxo de fiéis na direção do Distrito de Muquém.

O promotor de Justiça também recomendou ao prefeito de Niquelândia, Fernando Carneiro da Silva, que tome providências, no exercício do poder de polícia, para coibir aglomerações a partir dos limites do município, com o auxílio da Polícia Militar e da Vigilância Sanitária, orientando a população a participar das celebrações on-line.