Jornal RDR desta Sexta-Feira 23 de Julho de 2021

FUTEBOL
Os representantes de Goiás no campeonato Brasileiro de Futebol no final de semana.
Na série a o Atlético Clube Goianiense 11º colocado com 15 pontos depois de ser goleado de 3 a 0 pelo Palmeiras em casa tenta a reabilitação neste domingo, dia 25 jogando contra o Santos a Vila Belmiro.

Atlético Goiano e Santos na Vila Belmiro pela 13ª rodada será a partir das 18h e 15 minutos.
No Brasileiro da Série B hoje, sexta-feira MOISÉS LUCARELLI a partir das 20h, o Goiás quarto colocado com 23 pontos enfrenta a Ponte Preta 19º colocada com 9 pontos até agora. E o Vila Nova, 13º lugar na tabela com 14 pontos enfrenta em seu estádio, Onésio Brasileiro Alvarenga, o Cruzeiro amanhã sábado, 24 a partir das 16:30h.

No Campeonato Brasileiro da Série C não temos representante Goiano mas na série D São três clubes, um deles faz uma campanha bem ruim, trata-se do Jaraguá que em 7 jogos conquistou apenas 1 ponto, é o lanterna do Grupo 5. O Jaraguá vai amanhã sábado, dia 24 ao Distrito Federal, joga no Boca de Jacaré as 15h contra o Brasiliense.

Goianésia e Aparecidente estão bem na competição, o Goianésia está liderando o grupo 5 com 13 pontos joga neste sábado em casa, estádio Valdeir Batista de Oliveira as 16 horas contra o Gama do Distrito Federal.
A Aparecidense está na vice liderança do grupo 5 com 12 pontos joga no estádio Lutero Lopes neste domingo, 25 contra o União Rondonópolis do Mato Grosso.

OLIMPÍADAS
O BRASIL está presente com 301 atletas, o mundo todo leva certa de 11 mil atletas para a disputa. Vôlei, judô e handebol brasileiros estreiam hoje nas Olimpíadas detalhes com Umberto Ferretti

IPORÁ RECEBE 776 DOSES DE VACINA E CHAMA PESSOAS A PARTIR DOS 44 ANOS.
A Secretaria de Saúde de Iporá recebeu 776 doses de vacina contra COVID e está retomando a vacinação, agora para pessoas a partir dos 44 anos. A notícia foi dada pela Secretária Municipal de Saúde, Daniela Salum.

A Secretária esclareceu que mesmo vacinadas, as pessoas precisam tomar os cuidados necessários de proteção, não devem descuidar, a vacina não reduz em zero o risco de contrair a vacina disse. Daniela Sallum chama a atenção para a responsabilidade de todos quanto ao comportamento. É por respeito as pessoas que estão enfrentando a doença.

GADO BOVINO TEM POUCA ALTERAÇÃO DE PREÇO, CARNE DEVE CONTINUAR COM PREÇOS NAS ALTURAS
A Carne está em alta, e pelo jeito vai continuar, nossa reportagem recorre ao leiloeiro Nilton Pereira para informar sobre o preço dos animais na região Oeste de Goiás. No levantamento apresentado percebemos que há muito pouco alteração, o gado gordo permanece o mesmo valor e os bezerros tiveram uma pequena queda em um mês.

Segundo Nilton Pereira, o gado novo está em queda por estamos um período de seca e quase não está tendo pastos, a média é de uma diminuição de 300 reais por cabeça.

SEGUEM OS PREÇOS DE ANIMAIS DO OESTE GOIANO
BEZERROS NELORE – 2,600 A 2,800
BEZERROS MESTIÇA – 2,200 A 2,600
BEZERRAS NELORES – 1,900 A 2,200
BEZERRAS MESTIÇA – 1,600 A 1,900
GARROTE NELORE – 3, 400 A 4,000
GARROTE MESTIÇO – 3,000 A 3,400
NOVILHAS NELORE – 2,800 A 3,200
NOVILHAS MESTIÇA – 2,400 A 2,800
VACAS NELORE – 3,200 A 3,800
VACAS MESTIÇA – 2,700 A 3,200
VACAS PARIDAS NELORE – 4,400 A 5,000
VACAS PARIDAS – MESTIÇA 3,800 A 4,400
BOIS NELORE – 6,000 A 6,500
BOIS MESTIÇO – 5,500 A 6,000

AULAS PRESENCIAIS INICIARÃO EM AGOSTO
Aulas presenciais iniciarão mesmo em agosto, a informação foi confirmada pelo Governo de Goiás. A secretaria de Estado da Educação, SEDUC apresentou o plano de retorno às aulas hibridas e o guia de implementação do protocolo de biossegurança e medidas pedagógicas para retorno as atividades presenciais. Com 41 páginas, o documento será encaminhado para todas as unidades escolares no estado e também será disponibilidade no site da SEDUC para acesso de todos.

Na solenidade de apresentação o Governador Ronaldo Caiado explicou a importância da vacinação para o retorno, a vacinação dos profissionais da educação foi determinante.

MUDANÇAS PROPOSTAS NA REFORMA DO IR
Confira as mudanças propostas na reforma do Imposto de Renda. Na tentativa de concretizar a aprovação de novas regras para cobranças de impostos no Brasil, o governo federal enviou ao Congresso Nacional, a segunda fase da reforma tributária. O texto diz respeito a mudanças no Imposto de Renda de pessoas físicas, de empresas e de investimentos. Segundo a Receita Federal, se o novo modelo tiver o aval dos parlamentares, a arrecadação aumentará em R$ 6,15 bilhões até 2024.

O economista e conselheiro suplente do Conselho Regional de Economia do Distrito Federal, Newton Marques, explica que a proposta trata de ampliar a taxa de isenção do IR para pessoa física de quem ganha R$ 2,5 mil por mês, e cria uma alíquota de 20% para taxar lucros e dividendos.

“Segundo o governo, a quantidade de pessoas beneficiadas será em torno de 16 milhões contra 10 milhões que hoje se beneficiam. O governo ainda tem a intenção de que a redução varie de 3,1% a 100% no caso da isenção”, pontua. As projeções apontam que as alterações devem reformar os cofres do governo em mais de R$ 2,45 bilhões em 2022, R$ 1,6 bilhão em 2023 e R$ 2,08 bilhões em 2024. O impacto, segundo a Receita, é mínimo e não provoca aumento da carga tributária.

Ainda segundo Newton Marques, o governo prevê, com o projeto, o uso do desconto simplificado de 20% do Imposto de Renda para quem recebe até R$ 40 mil por ano. Além disso, permite uma atualização no valor dos imóveis, o que há muito tempo não era feito e acarretava em pagamento, por parte da população, do Imposto de Renda sobre ganho de capital muito elevado.

“O cidadão precisava pagar de 15% a 22% sobre ganho de capital, e essa nova regra atualiza os valores patrimoniais com a incidência de 5% de imposto sobre a diferença. É um ganho muito importante para o consumidor”, destaca.

Ainda na concepção da Receita Federal, a matéria estabelece uma distribuição mais equilibrada da carga tributária. Isso ocorreria, uma vez que a parcela mais rica da população, que pagava pouco Imposto de Renda, passaria a ser tributada, sobretudo por meio da tributação de dividendos e da extinção de várias isenções sobre investimentos financeiros. Pelos cálculos da Receita Federal, sobre as pessoas físicas, a nova tabela do Imposto de Renda reduzirá a carga tributária em R$ 13,5 bilhões em 2022, R$ 14,46 bilhões em 2023 e R$ 15,44 bilhões no ano imediatamente posterior.

Neste caso, a perda de receita vai ser compensada com a reintrodução da alíquota de 20% sobre dividendos e com o fim da dedução na distribuição de juros sobre capital próprio. Assim, será rendido ao governo R$ 900 milhões em 2022, R$ 18,43 bilhões em 2023 e R$ 19,5 bilhões em 2024.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

  • ENTROU EM VIGOR LEI QUE PREVÊ MULTA DE ATÉ 3 MIL REAIS PARA QUEM PASSAR TROTE EM SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA COMO POLÍCIA MILITAR, POLÍCIA CIVIL E CORPO DE BOMBEIROS, ENTRE OUTROS, NO ESTADO DE GOIÁS.
  • CAIADO ANUNCIA PAGAMENTO DE PROGRESSÃO SALARIAL PARA PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO NO ESTADO.