Últimas Notícias

Neste sábado, 15 de maio, alguns produtores rurais da região Oeste de Goiás participam de uma manifestação organizada por pessoas ligadas a FAEG, Federação da Agricultura de Goiás, e a sindicatos rurais a favor do presidente da República Jair Messias Bolsonaro.

Vice-presidente do sindicato Rural de Iporá e membro da diretoria da FAEG, médico e produtor rural Adailton Leite diz que a manifestação, que deve reunir cerca de 200 pessoas da micro-região de Iporá, visa lutar contra a ameaça eminente do “comunismo”.

A articulação na região é muito grande, ex-prefeito de Diorama, Iron Campos, agropecuarista em Goiás e Tocantins, diz temer perder as propriedades caso se instaure o comunismo. Artus Barros Filho, conhecido Artuzinho, proprietário rural em Diorama, também faz uso de grupos de whatsapp e outros meios da rede social, para dar a sua opinião.

Segundo ele, caso o comunismo seja implantado no Brasil, as pessoas não terão mais o direito de ir e vir, na tese do ex-sindicalista, no comunismo se perde o direito à propriedade. Eles chamam inclusive, a atenção de empresários, que podem perder suas empresas, sua tranquilidade caso se instaure o comunismo. São discursos e opiniões de alguns dos produtores rurais na tentativa de convencer sobre a causa que lutam. Para eles, segundo dizem nas redes sociais, o apoio ao presidente Jair Bolsonaro, seria a garantia de vitória na luta contra o comunismo.

 


Presidente do Sindicato Rural Iporá, Zigomar Martins e esposa Simine, foto no momento da partida à Brasília nesta sexta-feira 14.