Iniciada em Iporá a atividade da rede de proteção da Criança e Adolescente, ação preventiva contra a violência, evasão escolar e pela melhora no aprendizado escolar.

A iniciativa é da Secretaria Estadual de Educação, por intermédio da coordenadora regional Regiane Candido da Silva Barbosa, ela reuniu representantes do ministério público estadual, do Conselho Tutelar, da Secretaria de Saúde e Polícia Militar para definir ações a serem empreendidas.

Os principais problemas enfrentados estão no caso de alunos que não cumprem o protocolo, são indisciplinados, a exigência no uso de máscara, de distanciamento social e ainda evadem com frequência da sala de aula, e ainda quando terminam as aulas não vão pra casa, aglomeram nas proximidades da unidade escolar.

A primeira medida a ser executada pela rede de proteção será o trabalho de conscientização, cada escola será visitada, e os alunos receberão orientações, depois a polícia estará agindo, explicou o Tem. Cel. Messias comandante do 12º BPM em entrevista à rede diocesana de Rádio.
Com o passar do tempo, disse a coordenadora regional, espera-se colher resultados positivos dessas ações.