O governador Ronaldo Caiado lançou, na manhã desta quarta-feira (23/9), no Palácio das Esmeraldas, em Goiânia, a Bolsa Conectividade e anunciou a retomada da Bolsa Permanência para garantir a continuidade e o acesso às aulas remotas da Universidade Estadual de Goiás (UEG) aos estudantes que estão em situação de vulnerabilidade econômica, agravada pela pandemia da Covid-19.

“A maioria dos alunos é de família de baixa renda e tem limitações. Hoje, criamos bolsas sociais tanto para dar condições para o jovem se conectar com a internet, como um apoio financeiro para que permaneça na universidade”, explicou, ao lado do reitor da instituição, professor Valter Gomes Campos.

Com investimento total de pouco mais de R$ 1 milhão, a Bolsa Conectividade garantirá três parcelas de R$ 100, de outubro a dezembro, para cada um dos cerca de 3,5 mil alunos que poderão ser contemplados, exclusivamente para contratação de planos de internet.

Já na Bolsa Permanência, o Governo de Goiás aportará recursos de R$ 720 mil para oferecer a até 600 universitários, R$ 400 por mês, também pelo mesmo período. “Muitos estudantes são bem preparados, mas não conseguem se manter com condições mínimas de dignidade”, frisou o governador sobre a importância do combate à evasão.

Os editais dos dois programas lançados nesta quarta-feira devem ser publicados até o final de setembro. Dentro do programa de bolsas, a universidade mantém outros editais previstos para a concessão de cerca de 4,5 mil bolsas, com investimento de R$ 3 milhões para incentivar a pesquisa e a docência.

Os recursos estão em um pacote de suplementação orçamentária, liberado pelo Governo de Goiás para a UEG, de R$ 5,5 milhões e que ainda inclui verbas para serviços administrativos, limpeza, reparos e manutenção das unidades universitárias e câmpus.

Reitor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), professor Valter Gomes Campos afirmou que 78% dos discentes da instituição são oriundos de famílias com renda de até três salários mínimos. “Muitos tiveram sua situação agravada e precisam do auxílio, do olhar social da Universidade para que continuem seus estudos.”

O secretário de Desenvolvimento e Inovação, Marcio Cesar Pereira, destacou que o lançamento da bolsa corrobora a preocupação da gestão Caiado, bem como a da UEG, com a Educação e o desenvolvimento da Ciência. Antes, em entrevista, pontuou que o percentual de alunos em vulnerabilidade social e/ou que não está em área de cobertura por operadoras de telefonia móvel é relevante.

“O que vier destas bolsas irá, inclusive, nos auxiliar no mapeamento, para dar continuidade ao trabalho, que fizemos há pouco, de instalação de internet satelital em assentamentos, junto com governo federal”, projetou.

Quanto a ensino a distância, o secretário ressaltou que esta já uma realidade na educação pública, mas que há uma relação direta entre a conectividade e o desenvolvimento econômico. “Quanto mais pessoas com acesso à internet, mais há crescimento do PIB [Produto Interno Bruto]. A correlação entre esses dois indicadores é uniforme no mundo inteiro, portanto, a Bolsa Conectividade é fundamental para inclusão de alunos em vulnerabilidade”, completou.

Fonte: Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás