Enel Distribuição Goiás, diz em comunicado à imprensa que desenvolve uma politica de atendimento ao cliente visando descobrir as demandas para melhor atendimento.

Diante das constantes reclamações, acusações de que a subsidiária de energia deixa a desejar, depois de muitos protestos, principalmente por parte de produtores de leite, a empresa colocou em ação diversos executivos.

Segundo a informação da Enel, as prefeituras estão sendo visitadas. Ano passado, 2020, companhia se reuniu com representantes de aproximadamente 130 municípios com o objetivo entender as necessidades locais e apresentar o trabalho desenvolvido.
Iporá por exemplo, no epicentro das reclamações recebeu uma equipe comandada por um alto executivo Vinicius Bessa, responsável de Clientes de Governo.

Demandas de Iporá e região Oeste de Goiás:
Produtores rurais tiveram muitos problemas com os constantes cortes, prejuízos imensos. O problema é a demora no atendimento, mas essa situação está sendo resolvida, garante a companhia, que diminui cada vez mais o tempo de espera.
No perímetro urbano, iluminação do estádio Ferreirão, a rede, segundo alguns eletricistas, não comporta a demanda para manter acesos os refletores. É preciso melhorar, tanto a estrutura interna no estádio, responsabilidade da Prefeitura quando a energia que chega.

O que acontece?
Em Iporá por exemplo, algumas interrupções tem ocorrido, mas o retorno é rápido. A rádio Felicidade ficou fora do ar dias atrás, certamente por um erro técnico.

Fizeram manutenção na rede, isso na sexta-feira, dia 12 de março, ao saírem deixaram a emissora sem energia, somente domingo dia 14 os técnicos voltaram e repararam o erro. Por essas e outras que consumidores reclamam da falta de agilidade em atender os clientes..

Foto: Moisés Lemes responsável pela ENEL na região Oeste de Goiás (Registrada antes da Pandemia)